Páginas

Seguidores

1 de março de 2013

"Trabalhando o Desapego"


Entrei em fase de mudanças na vida. Nunca pensei que teria coragem de desvencilhar-me de situações ambígüas com tanta presteza. Sabe aquelas situações das quais achamos que dificilmente vamos sair? Pois é, um dia a gente cria coragem, dá um passo à frente e, sem olhar para trás, pula fora. Comigo foi assim, tive que pular fora mesmo, exercitar o desapego em alto grau e sair do comodismo e da“segurança” financeira que havia plantado, como também da rotina que havia estabelecido em vários setores de minha vida.

Mas a mudança acarretou suas conseqüências inevitáveis, e uma delas foi afastar-me de amigos queridos, por força mesmo das circunstâncias, ou seja, tive que sair de uma situação que já não me satisfazia mais bem, para enfrentar novas experiências e desafios, mas para isso tive que me afastar do ambiente onde estava acostumada a conviver e da companhia de amigos com os quais compartilhava uma amizade sincera e verdadeira. Apesar disso, vi que o meu apego às pessoas e situações estava me “travando” e influindo bastante em setores importantes de minha vida, que estavam sendo deixados de lado por que eu não queria afastar-me das situações “estáveis” e das pessoas com quem estava acostumada a conviver.

Porém, eu tinha chegado num estado tal de ansiedade e saturação que vi que uma mudança era inevitável; senti, com bastante nitidez, que havia chegado para mim a hora do desapego, e que já estava no momento de seguir outros rumos e adquirir novas experiências. Mas, entre falar e vivenciar o desapego há um espaço muito grande, pois ele mexe bastante com nossas emoções, deixando-nos vulneráveis e emotivos. Sim, não é fácil sairmos de nossa rotina, da sintonia com quem convivemos e nos lançarmos em situações diversas daquelas com as quais estamos acostumados, de afastarmo-nos de nosso “chão” e aconchego; ficamos como que perdidos e nos sentindo assim que nem um peixe fora d’água. 

Mas chega um momento na vida em que é necessário reconhecer que a mudança é imprescindível, pois as circunstâncias atuais não são mais condizentes com nosso modo de ser e sentir e nem favorecem mais o nosso desenvolvimento, seja ele espiritual, material, intelectual, enfim, que não nos beneficia mais em todos os sentidos. A mudança, então, surge como sinônimo de renovação, incitando-nos a libertarmo-nos de tudo o que nos impossibilita de seguirmos em frente, no caminho da reestruturação de nosso ser.
Essa mudança é muitas vezes uma experiência nova e ao mesmo tempo assustadora, pois vamos constatar que para seguirmos adiante em nossos propósitos de mudança, precisamos, às vezes, largar o velho para seguir o novo;, significa que vamos ter que nos despedir de situações e planos antigos, que não estão nos fazendo ir a lugar nenhum e mergulharmos em novos caminhos, novos conceitos, livrarmo-nos dos pesos extras que tanto entulham nossa vida e aprendermos a aceitar o novo com o espírito receptivo e aberto. 
É verdade que o desapego, de um certo modo, olhando exclusivamente do ponto de vista anterior, nos faz “sofrer”, pois nos sentimos assim como se tivéssemos chegado onde gostaríamos de estar sempre, e descobrimos que não podemos continuar a desfrutar do que conseguimos, e que, para nosso próprio bem, precisamos libertarmo-nos de situações do passado.
Mas para que isso se dê não podemos mais ficar onde estamos, pois senão vamos nos sentir desmotivados, acomodados e insatisfeitos.

Essa é uma fase de muita perturbação, pois, ao mesmo tempo que queremos nos desligar, nos agarramos com todas as forças ao nosso jeito de ser e de agir do passado. Surge o medo de sairmos para uma nova situação, deixando atrás o nosso passado “seguro e confiável”. São dois extremos que nos deixam bastante angustiados. Creio que o que mais nos atemoriza é o medo de enfrentarmos situações desconhecidas, de não conseguirmos ir adiante sem a pseudo-segurança que tínhamos até então. O medo vem também porque vamos, daí em diante, ser responsáveis por nós mesmos, por nossas atitudes, pensamentos e ações. Não podemos culpar ninguém por estarmos indo embora, nos despedindo das situações passadas para enfrentarmos o desconhecido, pois sentimos que a transmutação de energias só acontecerá realmente quando aprendemos a nos desapegar. 
De uma certa forma, o apego nos mantém presos a determinadas situações, enquanto o desapego nos liberta; quando nos desapegamos começamos a reconhecer nossa essência divina, e quando nos dispomos a acessar essa essência vemos que temos o poder de conquistar tudo o que queremos, mesmo que inicialmente, abandonarmos tudo a que estamos acostumados e exercitar o desapego possa gerar em nosso ser bastante angústia e incerteza. 
O desapego mostra-nos inúmeras possibilidades e abre nosso campo para outras potencialidades. Começamos a entrar, mesmo um pouco incrédulos, numa maré da sorte, pois vemos surgir soluções para os problemas sem que sequer percebamos e as situações vão se adequando natural e espontaneamente.
O certo é que não podemos, ao mesmo tempo, acumular as etapas da vida. É preciso sair de uma para entrar em outra. Para acessarmos o novo, precisamos deixar o velho; para acessarmos a luz é necessário sairmos da sombra; Estamos descobrindo que na vida existem sempre desafios a vencer e muitas oportunidades a vivenciar. Aproveitemos então o momento propício para exercitarmos o desapego e transformarmo-nos no criador de nossa própria sorte, pois sempre é hora de reiniciar, de pensar na luz, de aprender algo novo e de exercitar o amor universal.

Inicie então o desapego comprometendo-se consigo mesmo a aceitar-se do jeito que você é realmente. Dê aos outros a mesma oportunidade. Experimente encarar a incerteza como uma alavanca na solução dos problemas e cultive o que é mais importante, que é saber que você é capaz de tudo e que o desapego é mais um aprendizado, um degrau que terá que percorrer.
{Texto desconecido}

Esse é meu momento novo, é minha hora de iniciar a nova historia da minha vida, um novo recomeço, onde tenho a oportunidade de escrever em linhas limpas um grande estória!

Bem essa foi minha participação na Blogagem Coletiva do Grupo 




15 comentários:

DANY disse...

Lindo seu texto flor é sempre bom darmos essa revira volta em nossas vidas você vai ver que seu caminhar vai ser bem melhor tenha um lindo dia

Beijokas da Danzoka

Sol Oliveira disse...

Oi Minha querida! Expiando BC!
Parabéns e continue buscando seu caminho!
Beijos

Art & Scraps Blog

Sabrina Silveira disse...

Oi querida,

Ficou linda a sua postagem..

Um beijo
http://www.virtuosa-artesanato.blogspot.com.br

quelsfs disse...

Olá querida, vim ver sua postagem adorei.

Já me tornei seguidora.

Beij♥ carinhoso
Raquel Fraga
http://ateliedemimosdaquelsfs.blogspot.com.br

Ritinha Carneiro disse...

oi flor,ficou lindo sua postagem,seu cantinho também é lindo,adorei tudo por aqui,já estou te seguindo,passa la no meu e faça uma visita e se quiser me seguir também,ficarei muito feliz.bjs.

Ana Cristina Thomé disse...

Boa noite flor! Linda a sua postagem, parabéns. Precisamos todos nos desapegar para que coisas novas aconteçam em nossas vidas . Já estou te seguindo.Bjs
Ana Cristina
Cantinho by Giuly’s

Sol Oliveira disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Priscylla disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Roseli disse...

Amei querida o texto, realmente o apego nos mantém presos, vamos então nos libertar, é hora do desapego. Tenha um dia abençoado e beijinhos carinhosos para ti querida.

Paulinha disse...

Oi Pricylla, vim ver sua postagem e aproveito pra conhecer seu blog. Muito lindo!
Bjkas

Toninha Ferreira disse...

QUE DESAFIO ESSA PRISCYLLA JÁ ENTRANDO NUMA BC.
PARABÉNS PELO POSTO E ADOREI CONHECER SEU CANTINHO JÁ SOU SEGUIDORA VIU.
BJU E BOA SORTE.

CANTINHO DA ARTE disse...

oi linda vim espiar sua postagem amei parabens bjssssssssssssss

Lúcia disse...

Olá querida passei para conhecer seu cantinho, parabéns pelo poste!Ficou linda sua postagem!
Bjos no coração!
Sou das turma das BU!
http://luskidoca.blogspot.com

Clarina disse...

Oi Priscila

Estou a visitar as blogagens coletivas e cheguei até a sua referente ao desapego simplesmente amei ...
Sou BU 2490 vi que não te seguia ainda agora me tornei tua seguidora numero 19 .
Amo essas ovelinhas que enfeitam teu blog e a canção que toca é um tremendo clamor .
Beijinhos
Deus abençõe

Josye Duran disse...

Oiiii...
Vim ver sua postagem sobre o desapego, e vi que está em uma fase linda da sua vida :-) !!
Deus abençoe você e esse bebê lindo que logo estará nos seus braços!!
Uma linda semana!!
Bjss
www.totalmentecorderosa.com.br

Postar um comentário

Olá amigos!
Eu e o Enzo Samuel, ficamos muito felizes com sua visita!
Por favor, volte sempre!
Obrigada!
Pricylla